Osteopatia

Osteopatia

A Osteopatia é uma abordagem manual que tem como objetivo restituir a mobilidade às estruturas/tecidos do corpo, equilibrando-o. A tónica está na melhoria da qualidade de vida e na prevenção da patologia.

As alterações de mobilidade podem ter origem, por exemplo, nas compressões a que o bebé está sujeito na sua vida intrauterina e no parto, em particular no parto instrumental.

No caso dos bebés, as técnicas utilizadas são muito suaves, sendo a pressão exercida pelo profissional mínima, por forma a respeitar a sua frágil estrutura. A grande percentagem do trabalho realizado é a nível craniano.

Quanto mais precoce o tratamento melhores são os resultados esperados. Os bebés podem ser avaliados logo após a 1ª semana de vida. Não existindo alterações que justifiquem um tratamento mais prolongado, o bebé/criança é reavaliado em momentos chave do seu desenvolvimento. Depois da primeira sessão os pais começam a observar as mudanças.

É um trabalho global e envolve toda a família no tratamento. Esta é chamada a intervir e leva sempre trabalhos para casa.

Os bebés/crianças com as patologias/sintomas abaixo discriminados têm indicação para realizar tratamentos de Osteopatia:

  • Plagiocefalia (cabeça assimétrica)
  • Torcicolo postural ou congénito
  • Assimetrias da estrutura músculo-esquelética
  • Problemas respiratórios ou digestivos (infeções respiratórias recorrentes, cólicas, refluxo gastroesofágico, obstipação…)
  • Cólicas
  • Irritabilidade sem justificação aparente
  • Choro prolongado
  • Obstrução do conduto lacrimal
  • Otites frequentes
  • Alterações do sono
  • Alterações músculo-esqueléticas
  • Assimetrias posturais e de movimento
  • Complicações durante a gravidez, parto ou pós-parto

Todos os bebés/crianças, mesmo os que não têm sintomatologia, devem ser avaliados por prevenção uma vez que o grande objetivo da Osteopatia Pediátrica é harmonizá-los. A Osteopatia Pediátrica intervém em disfunções estruturais, crânio-sacras e viscerais, partindo do princípio que a alteração da estrutura se repercute na função dessa mesma estrutura. Uma vez que o bebé/criança se está a desenvolver, o tratamento tem um grande impacto na sua estrutura definitiva.

 

Serviço prestado por Ana Fernandes.