O nascimento de um bebé é sem dúvida um momento único para toda a família trazendo entusiamo, novidades, mas também muitas dúvidas, mesmo quando não é o primeiro filho da família, pois cada criança é única!

Os primeiros três meses de vida são sempre um grande desafio, sendo um momento de transição chave do ciclo de vida da família, com alguma ansiedade e insegurança à mistura. 

Os sinais de que algo não está a correr bem e que devem motivar observação por pediatra são muito subtis nesta faixa etária, o que dificulta por vezes a sua valorização. 

Ao longo do tempo os pais aprendem a conhecer e interpretar o comportamento do seu bebé, mas dada a sua fragilidade nos primeiros meses, é importante estarem atentos aos seguintes sinais de alarme: 

  • Para o pediatra, a preocupação dos pais sobre o estado de conforto do seu bebé é sempre considerada um sinal de alerta. Se os pais têm a sensação de que o seu bebé está diferente do seu habitual é motivo para ser observado pelo seu médico. Os pais são quem melhor conhece o comportamento do seu bebé!
  • Durante os primeiros meses, o choro é normalmente um sinal de fome, desconforto ou cansaço. Se após todas as medidas de conforto (alimentar, trocar a fralda, banho, massagem, …) o bebé mantiver um choro persistente e inconsolável, este pode ser sinal de doença. 
  • A coloração amarelada da pele e esclera (parte branca do olho) é normal na primeira semana de vida, muitas vezes associado ao aleitamento materno. Uma coloração amarelada da pele após os 14 dias de vida deve ser motivo de avaliação médica. 
  • A avaliação dos olhos pelo médico permite detetar a presença de opacidades oculares que podem indicar a presença de patologia ocular como cataratas congénitas, que precisam de ser corrigidas rapidamente. 
  • Placas esbranquiçadas na boca podem ser sugestivas de candidíase oral e necessitar de medicação. 
  • A presença de assimetria das pregas da região inguinal e glútea, apesar de poder ser normal, requer uma avaliação cuidadosa para excluir a presença de anormalidades do desenvolvimento das ancas. 
  • Uma obstipação com início no primeiro mês de vida deve ser sempre avaliada pelo pediatra. 
  • A presença de fezes brancas (branco como o papel) é sempre anormal!
Devem ser motivo de avaliação no serviço de urgência:

Febre (temperatura retal > 38.0ºc)
Sintomas respiratórios (respiração ruidosa, tosse, dificuldade em respirar, apneias, respiração mais rápida do que o habitual)
Gemido e irritabilidade
Umbigo com cheiro fétido ou vermelhidão intensa
Coloração anormal da pele (palidez muito acentuada, coloração azulada, …)
Sonolência persistente e hipotonia (moleza) acentuada
Dificuldades em mamar/recusa em alimentar-se,
vómitos em jato e diarreia 

A observação médica nos primeiros 15 dias de vida do recém-nascido com a realização de uma observação minuciosa é fundamental para detetar determinados problemas que precisam de serem orientados precocemente. 

Andreia Ribeiro – Pediatra