Deixar o meu bebé dormir ao colo durante o dia é um mau hábito? Quantas horas pode o meu bebé dormir ao colo ou no porta-bebés? É seguro o um bebé dormir no porta-bebés?”

Sem dúvida que o sono e o colo são dois dos temas da primeira infância mais sujeitos a “escrutínio público”, muitos mitos circulam, assolando com ainda mais dúvidas as recém mães e pais.

Por ora, existem poucos estudos que relacionem especificamente babywearing e sono do bebé, mas já existe muita evidência sobre as vantagens em manter os bebés em contacto próximo e constante com o adulto: menos choro diurno e noturno, períodos de sono mais prolongados, bebés mais calmos, maior contacto visual (cara a cara) o que também aumenta o sentimento de segurança, menos “cólicas”, ajuda aos sistemas digestivo, respiratório, propriocetivo. Sendo o sono diurno tão importante quanto o sono noturno, não há por isso que recear de um bebé que dorme “muito” durante o dia no colo. Não há limite máximo para dar colo ao bebé, com ou sem porta-bebés. Um recém-nascido acordar frequentemente ao longo das 24 horas do dia é o mais expectável. Vai pedir alimento e cuidado constantes. O papel fundamental do babywearing é então facilitar este cuidado constante, ao permitir responder às necessidades do bebé, e do adulto, em simultâneo. O sentimento de segurança é necessidade comum a adultos, crianças e bebés. Ninguém dorme “bem” se andar demasiado preocupado, em stress, receoso da sua própria segurança. O contacto é uma necessidade do bebé e a falta deste uma comprovada fonte de stress, motivo pelo qual, na sua ausência, o bebé “reclama” mais. O choro é a sua principal forma de comunicação. Muitas mães (e pais), com medo de habituar mal o bebé, caem no jogo do “pega e pousa”, o que não só se torna cansativo e frustrante, como impede que as mães aproveitem os tão especiais primeiros meses do bebé na sua maior plenitude, com mais tranquilidade.

Manter um bebé a dormir afastado também nos priva dos momentos de contemplação, carícias, mimo, colo, comunicação, que comprovadamente ajudam as próprias mães a sentirem-se mais calmas e confiantes. E mães stressadas e cansadas, por consequência, também dormem pior. À medida que o bebé cresce e o seu sistema neurológico amadurece, os despertares vão diminuindo e os períodos de sono aumentando, bem como a necessidade de (dormir ao) colo.

Então, permitir que o bebé durma no porta-bebés é seguro e a humanidade tem-no praticado desde há milhões de anos, desde que se cumpram as regras básicas:

– Ajuste adequado

– Sempre visível

– À distância de um beijinho

– Queixo afastado do peito

– Costas bem apoiadas

Susana Silva

Antropóloga e Consultora de Babywearing